Postado: / por Diego Santos / em Blog

Finais da Taça das Favelas 2023 mudam de data e horário por conta da forte onda de calor na cidade

A data das grandes finais da Taça das Favelas Rio 2023, em Moça Bonita, estádio do Bangu, na Zona Oeste da cidade, foi alterada para domingo, dia 19, às 8h da manhã, em função das altíssimas temperaturas e sensação térmica alarmante registradas nos últimos dias na cidade.

Complexo da Coréia e Corte Oito decidem o título feminino, indo atrás do troféu Marilza Pereira Athayde, reeditando a final de 2017, quando o Corte Oito levou a melhor. E Jacarezinho e Complexo da Penha fazem um clássico da Zona Norte, na categoria masculina, disputando o troféu Ari Pipa.

Os portões do estádio abrem às 7h e ambas as partidas terão transmissão ao vivo da TV Globo, com 30 minutos para cada tempo. Em caso de empate as campeãs do torneio organizado pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzido pela InFavela serão conhecidas nos pênaltis.

A Taça das Favelas Rio de Janeiro 2023 tem patrocínio master de Friboi e Enel; patrocínio ouro de Gol e Vai Voando; prata de Comunidade Door; bronze de Alô Social; apoio de DFM Advocacia; promoção de TV Globo, Eletromidia e FM O Dia; incentivo ao esporte da Secretaria de Esporte e Lazer do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Serviço
Finais da Taça das Favelas Rio 2023
Data: 19/11/2023 – Domingo, às 8h
Local: Estádio de Moça Bonita
Abertura dos portões: 7h
Endereço: Rua Sul América, 950 – Bangu, Rio de Janeiro – ENTRADA DE IMPRENSA – Portão 2B, na Rua Istambul

 

Para credenciamento de imprensa:

Carol Marciale – carolmarciale@cufa.org.br
Bruno Vater – brunovater@cufa.org.br
Augusto Vianna – augustovianna@fholding.com.br

Mais informações sobre as grandes finais

A fim de prezar pelo bom futebol e, sobretudo, a boa convivência entre moradores dos territórios que fazem parte do projeto, a Taça das Favelas tem algumas regras específicas. Uma delas é a regra dos 2 minutos criada por Celso Athayde, CEO da Favela Holding e idealizador da Taça, que prevê que em caso de ficar no chão e demorar a se levantar, resultando na paralisação do jogo, o atleta ficará 2 minutos fora de campo, para receber o devido atendimento médico para assegurar sua integridade. Se o jogador não precisa de atendimento, também ficará de fora 2 minutos pela tentativa de ludibriar a arbitragem e atrasar o andamento da partida.

“Chegou a hora de definirmos as grandes campeãs do maior campeonato de futebol entre favelas do mundo! E teremos uma grande festa em Moça Bonita com moradores de favelas de todos os cantos do estado do Rio de Janeiro, levando toda a sua alegria e sua potência para curtir esses dois grandes jogos”, disse Marcus Vinícius Athayde, diretor de inovação da CUFA.

Percepções e informações sobre as finalistas

A final feminina será disputada por duas seleções muito tradicionais no maior campeonato de futebol entre favelas do mundo. O Corte Oito, que venceu duas vezes o torneio, e o Complexo da Coreia, favela de Senador Camará, na Zona Oeste do Rio, que espera ter sorte melhor do que as outras duas ocasiões que esteve na final. Em 2017, perdeu para o próprio Corte Oito por 2 a 0, e, no ano passado, foi batido pelo Sapo de Camará por 1 a 0.

“Estamos na maior emoção, pois foi um trabalho muito bom ao longo do ano. Estivemos na final ano passado e isso aumenta cada vez mais as nossas expectativas para a partida. E ver que o trabalho funcionou, nessa caminhada até essa final, torna muito gratificante estar novamente representando a nossa favela com as meninas”, diz Jorge Theodoro, técnico do Complexo da Coréia.

O adversário, Corte Oito, favela de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, começou o campeonato com uma derrota para o Sabará. Mas se recuperou, ao longo da competição, com destaque para a sua goleira Marcela que foi fundamental nas vitórias nas oitavas e nas quartas de final, nos pênaltis. Nas semifinais, eliminou as atuais campeãs do Sapo de Camará, e agora chega à sua quinta decisão de Taça das Favelas Rio, sendo o seu tira teima, já que venceu em 2016 e 2017, da própria Coreia, e foi vice em 2018 e 2019. O treinador Carlão está confiante para o tricampeonato.

“Nossa expectativa para o jogo é usar todos os métodos que trabalhamos. Continuamos fazendo o nosso trabalho e fazendo o que consideramos ser o certo. Estamos confiantes para mais essa final. Começamos o campeonato perdendo, mas fomos nos ajeitando. O sonho do tri é forte e vamos à luta em busca dele”, explicou Carlão, técnico da seleção feminina do Corte Oito.

A final masculina tem o clássico da Zona Norte entre Jacarezinho e Complexo da Penha. O Jacarezinho foi vice-campeão nas duas primeiras edições da Taça das Favelas, 2012 e 2013, uma década depois, sua comissão técnica e seus atletas esperam um desfecho diferente.

“Estamos contando os dias, as horas, os minutos e os segundos para esse grande dia. Sabemos que a história exalta os vencedores. Nós queremos entrar para a galeria de campeões da Taça das Favelas”, pondera José Ignacio Júnior, técnico da seleção masculina do Jacarezinho.

O Complexo da Penha, outra finalista do torneio masculino, faz campanha histórica. Nesse ano, disputou a Série B da Taça das Favelas, que aconteceu em fevereiro e em março, e agora chega à grande decisão da Série A da Taça das Favelas.

“Nossa expectativa para esse jogo é sair com o título. A nossa favela merece! Estou muito feliz de chegar até o final com a garra dos meus atletas, que se dedicaram muito desde a Série B, no início do ano. Portanto, eles merecem esse momento”, exalta Osmar Nunes, técnico time na categoria masculina, do Complexo da Penha.

Desde 2022, a Taça das Favelas ganhou uma edição nacional, que é composta pelas seleções estaduais de cada Taça. O técnico da campeã de cada estado assume a seleção, e terá o técnico da vice como seu auxiliar, na montagem da seleção e na disputa do torneio.

No ano passado, a seleção feminina do Rio de Janeiro se sagrou campeã da Taça das Favelas Nacional, após vencer São Paulo por 1 a 0, gol da Tuane, a Tuti, que estará em campo pelo Complexo da Coreia, no domingo, dia 19 de novembro. Na categoria, masculina, São Paulo ficou com o título após ganhar de Goiás, nos pênaltis.